sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A conquista da terra 1º capitulo




A transição de animais e plantas a terra firme foi uma história de grande sucesso, essa história começa no período devoniano, um mar ocupadíssimo, animais e plantas lutando por suas vidas, uma alga chamada cooksonia saiu dos mares em direção a terra, primeira planta que conquistou a terra e lançou seus primeiros brotos em direção ao sol. Outras criaturas que viviam nos mares não deixaram de conquistar a terra, o brontoscórpio, um escorpião de um metro de comprimento guardava um segredo, ele possuia pulmões pouco desenvolvidos mas dava para respirar, o problema é o gás carbônico em excesso e a radiação solar em excesso que não deixando os animais ficarem em terra por uma hora, então era primeiro a vez das plantas conquistarem a terra, isso era um processo muito lento que demoraria uma era para ficar pronta, mas mesmo demorando muito chegou, no período devoniano as plantas e árvores conquistaram todos os lugares do planeta, e daí surgiram os animais, a ancanthostega foi um peixe que possuia pernas e media um metro de comprimento, e ele ainda tinha em cada pata sete dedos, mas já está extinto. logo, cóniferas, e árvores lenhosas foram tomando conta do mundo. Mas existe uma outra teoria, o que eles tenham saido de pantanos, a teoria é a seginte: existe épocas secas e chuvosas, mas as secas estavão demorando e as chuvosas diminuindo, e nesse caos quem se da mau são os animais que vivem nela, só sobram algumas poças, o resto vira deserto, o local fica quase impossível de se locomover e a situação piora a cada dia que passa e as presas se tornam cada vez mais escassas, o jeito era sair da água. Mas como? se eles não tem pernas nem pulmões eles iriam morrer! mas nessas circustancias pode dar viradas enormes em poucos anos peixes criaram pulmões e patas e saíram da água pelo bem, e se tornaram os anfíbios. Nos dias de hoje ainda a "cicatrizes" desse tempo, como o saltador do lodo (primeira imagem acima) é um peixe que tem brânquias e pulmões e nadadeiras super desenvolvidas para andar sobre a terra e em terrenos difíceis de se locomover, não é a toa que achamos eles em mangues e pântanos! existem também peixes que possuem pulmões, são os chamados peixes dipnoicos, o exemplo é a piramboia, tem dois metros de comprimento e vive em água doce na Ámerica do sul, se você achar uma foto dele vai reparar uma coisa atrás da cabeça dele, pois é, aquilo (eu não sei o nome, se alguém souber,por favor deixe um comentario) facilita a locomoção desses peixes em pântanos. Não é só em água doce que temos pistas do passado, nos mares existem animais que possuem nadadeiras desenvolvidas, o caso do peixe morcego, ele possui nadadeiras cujo serve para ele se locomover no fundo do oceano e no leito, é um peixe muito veloz e bizarro. Existe também o peixe sapo que suas nadadeiras servem para se locomover entre rochas em recifes de corais, e esse peixe se camufla perfeitamente, e fica praticamente invisível aos olhos da presa, sua presa favorita são crustáceos, na maioria das vezes camarões. Os anfíbios conseguiram sair da água mas não quebrar relações com água, eles ainda não são independentes, pois para a sua reprodução precisaria da água e dependeria dela por muito tempo, então animais tentaram se distanciar da água totalmente e isso deu em resultados bem estranhos: Em uma floresta tropical vive um sapo bem estranho, nessa floresta não existe lagoas, rios, riachos, nada. Mas então, como esse sapo se repodruz? em algumas plantas existe pequenas possas d'Água, mas ficam distantes do local onde vivem, o sapo fêmea carrega o girino nas costas até essa poça onde ela colocara os ovos e o girino, quando essa poça secar ela vai pegar seus girinos e encontrar outra poça, mas não é preciso pois nessas florestas chove quase todos os dias do ano. então esse sapo não é totalmente independente da água, mas o sapo de Darwin conseguiu uma proeza maior. A fêmea desova e saem os girinos, você deve achar que ela vai colocar na água não é? errado. O macho engole os girinos e deixa-os presa em sua garganta, os girinos não vão ao estômago dele, a partir daí o macho se alimenta como todos os outros, e quando percebe que eles já estão completamente desenvolvidos ele tira-os da garganta como estivesse vomitando, eles saem perfeitamente prontos para descobrir o mundo. Mas o sapo que foi mais longe disso vive em um ambiente que você nunca iria adivinhar: em um deserto quente! é chamado sapo unha negra, vive em uma toca durante o dia onde é bem úmido e a noite eles saem para caçar insetos, e quando chove eles saem para acasalar e colocar seus ovos. Esse foi um grande golpe da natureza, mas o maior golpe ainda estava por vim, próximo capitulo conheceremos os répteis que tomaram a cena e mamíferos que sobreviveram a grandes catástrofes.
Fontes:
-Evolução a aventura da vida BBC
-Animais incríveis
-enciclopédia da natureza
Postado e escrito por:Henri São Paulo

Nenhum comentário:

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails