quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Amphisbaenia: cobra de duas cabeças

Cobra de duas cabeças:
Amphisbaenia, ou cobra de duas cabeças, possui este nome pela sua aparencia, por parecer ter duas cabeças. Amphisbaenia não é o nome científico da cobra de duas cabeças, é o nome do grupo em que elas pertencem. Especializados em vida subterrânea, a cobra de duas cabeças pertencem ao grupo de répteis fossoriais, por esta mesma característica. Ela constrói galerias subterrâneas com o seu próprio corpo. Na verdade a cobra de duas cabeças não é uma cobra. é um lagarto. Mesmo com sua aparência de cobra, pois constitui um corpo cilíndrico. Existem alterações feitas com o corpo da cobra de duas cabeças para ela se especializar em cavar galerias: elas possuem a pele livre em torno do tronco, o que permite o deslocamento para frente e para tras com a mesma habilidade. Embora a cabeça e a cauda se confundam, em uma observação mais apuradadestes animais, as extremidades podem ser prontamente distinguidas, afastando lendárias inverdades de que elas são serpentes perigosas bicefalas, e desta forma possuem duas bocas, uma na cabeça e outra na cauda, podendo morder com ambas. Elas se alimentam de minhocas, camundongos, cupins e etc. Sua cabeça funciona como uma arma de escavação, como se vê na imagem acima. é necessário a população eliminar a crença de que as cobras de duas cabeças são cobras perigosas e devem ser eliminadas. É importante também não tentar se aproximar demais delas pois elas podem dar uma mordida dolorosa, mas não é fatal e nem possui algum tipo de veneno, ou intoxicação. Se avistar alguma, na cidade, jardim ou quintal não a mate, coloque uma vasilha com terra na frente do animal, que elas entram, depois mande aos especialistas da cidade ou devolver a natureza. Geralmente ocorre na época chuvosa, pela conseqüência de alagamentos nas galerias.
Amphisbaenia:
Existem 160 espécies conhecidas aproximadamente, é um grupo pouco estudado e pesquisado. A Bahia por exemplo existem somente três espécies de três espécies de amphisbaenia. Contudo, as relações de parentesco entre esses grupos ainda hoje, não estão bem estabelecidas. A cobra de vidro pertence a este grupo. É um lagarto, assim como a cobra de duas cabeças, que não possui patas. Assim como outros lagartos, ela solta o rabo quando se sente ameaçada, uma estratégia dos lagartos. Pois enquanto o predador se confunde com o rabo, a cobra de vidro foge. Mas nem sempre dá certo. E por sua semelhança com a cobra, e por ter um rabo "quebrável" Este animal ficou conhecido como cobra de vidro. Não existem cobras que possuem patas. Mas existem lagartos com aparência de cobra. A cobra de patas possuem patas pouco desenvolvidas, e se locomove se rastejando, o que lhe faz parecer bem com uma cobra.

Fontes
Nem cobra, nem duas cabeças: quem eu sou? (UEFS)
cienca hoje

Nenhum comentário:

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails