segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A ciência da terra: Geologia


Curiosidades sobre a Terra
A Terra nem sempre existiu. Nem sempre ouve tudo isso. Foi por obra do acaso que chegamos aqui. A mais de seis bilhões de anos uma bola cheia de matéria explodiu, propagando matéria e formando o universo. No Ínicio a Terra era um planeta bombardeado por meteoritos, e com diversos vulcões em plena atividade. Até um dia em que um planeta anão chamado Thea se colidia com a terra. Thea foi destruida, mas varias rochas surgidas do impacto formou a lua. O nosso unico satelite. Após milhões de anos, combinação de gases fizeram chover na Terra por um longo tempo formando rios e mares. Aí toda a história começa. A Terra tem 4.600 bilhões de anos, nós sabemos disso pois cientistas estudaram amostras de meteoritos e de rocha lunar que foram criados ao mesmo tempo que a Terra. Analisando a radiação emitida por essas amostras, os cientistas determinaram a sua idade. Ambas tem 4.600 bilhões de anos que tambem deve ser a idade da Terra. A Terra pesa 5.976 milhões de milhões de toneladas, e mais, está ficando mais pesada, pois a cada ano incorpora poeira do espaço. Nós sabemos também o comprimento da Terra, a Terra não é uma esfera perfeita. Ela tem o formato de uma maçã, pois é ligeiramente achatada nos pólos e um pouco mais larga no Equador, ao centro. Nós sabemos disso medindo a circunfêrencia da Terra, em torno dos pólos e do Equador. Se a terra foisse uma esfera perfeita essas duas medidas seriam iguais. Um bom atleta teria que levar um mês e meio para dar uma volta completa ao mundo correndo no mesmo ritmo sem parar! Medindo a circunferência dos pólos da 40.000 km e do equador 40.075 km. A Terra é composta por diversas camadas na realidade, a crosta é a camada superior, feita de rochas. Sua espessura varia de sete qilômetros sob os oceanos a 35 quilômetros sob os continentes. O manto cobre a maior parte interior da Terra, com cerca de 2.900 quilômetros de espessura é de rocha solida, mas por baixo começa a derreter, como podem ver na imagem acima. O necléo externo ou exterior e feita de ferro líquido e níquel , esta camada tem 2.000 quilômetros de espessura. O núcleo interior acredita-se tratar-se de uma esfera sólida de ferro e níquel, possui cerca de 2.700 km de espessura, o local mais quente da Terra, onde a temperatura média é estimada de 4.500 graus, e ela está esfriando com o tempo, pois ela já foi sim, mais quente.


Sobre estruturas geologica, água e outras coisas.
A Terra é cheia de imperfeições em sua superficie como montanhas, vulcões, cordilheras, formações defeituosas que surgiram com terremotos ou choques de grandes massas de terra. O Himalaia por exemplo, foi formado no periodo geologico terciário quando uma grande massa de terra hoje que é um país chamado índia se chocou elevando o Himalaia e criando a maior montanha do mundo ainda em crescimento o Everest. Com o surgimento da cordilheira, ele alterou o clima mundial principalmnente o da África, que antes era tropical, ficou seco e árido. Não somente choque de terras provocão estas tais formações, a força da água també pode criar estruturas geologicas gigantes como o Grand Canyon no oeste dos Estados Unidos. Vulcões são outras estruturas geologicas onde se situam apenas em locais onde a crosta terrestre apresenta falhas, geralmente perto dos limites da plataformas continentais. Rocha incandesente, ou magma, é lançada para a superficie através de fendas, mediante a pressão dos gases. O formato de um vulcão depende do tipo de lava e da força da erupção. A maioria dos vulcões está no mar, a quilômetros abaixo da água, onde niguem consegue ver. A maioria debaixo d'água está inativo. A três tipos de vulcões: vulcão em escudo, que possui um inclinação ligeira, ou pequena inclinação com uma grande boca, que são geralmente esses que estão em maior atividade. A o platô de lava que possui uma grande inclinação, com uma pequena boca, são os mais conhecidos, e menos ativos, e o estrato-vulcão possui uma forma de cone, ela já soltou todo seu magma que tinha, esses vulcões não estão mais ativos. Mas as maiores estruturas geologicas se localizam na região abissal. Fendas enorme, a maio é a fossa das marianas, com onze mil quilômetros da pra caber um monte everest inteiro dentro. Como podemos observar, na maior parte da postagem, ou desta parte mencionei a palavra água. A água doce ou salgada é a fote de vida para todos os seres vivos do cinco reinos. A água doce é a que nós usamos, e necessitamos. A maior parte dela se concentra em gelo, geleiras e neve, são 69% no subsolo e rochas são 30,7%, nos lagos são 0,25%, na atmosfera, nas nuvens são 0,04%, nos rios são 0,10%. O maior rio de todos é o rio amazonas localizado no norte da America do sul a maior parte se localiza no Brasil, o maior esportador de água potavel do mundo. Mas ao chegar ao mar, a água do rio fica salgada. Como? no caminho para o mar, os rios percorrem grandes rochas e extensões de terra. As rochas contém minerais, incluindo o sal. A água do rio lava um pouco do sal e o carrega para o mar. As rochas modificam mais o aspecto da terra do que qualquer outra coisa. Em cavernas, a água forma estalactites, de tanto gotejar a áqua, depois formam abaixo estalagmite, que ficam no chão, e se continuar gotegando por muito tempo, os dois se encontram e formam a coluna.
Rochas
Quando a Terra foi formada, ela veio junto com rochas. As temperaturas da Terra a cinco bilhões de anos, mesmo em sua superficie eram altissimas, não permitindo a existencia do estado solido da matéria, ou seja, os minerais não estavam solidificados sob a forma de rocha ou pedras como se é dito popularmente. Em vista disso, os minerais tinham consitencia pastosa, semelhante a uma massa em alta temperatura. Essa massa pastosa, como já sabemos, recebe o nome de magma. Depois de muito tempo, quando a terra começou a perder temperatura ( calor), muitos minerais se solidificaram ou endureceram, formando as primeiras rochas do nosso planeta: as rochas magmáticas. Elas recebem esse nome porque se originaram da solidificação do magma. Nós sabemos que a superficie da Terra não é lisa, mas é cheia de imperfeições como depressões, vales, montanhas e etc. Algumas dessas depressões, vales ou outras formas são adiquiridas por erosões. A cinco tipos de erosões: Erosão fluvial, onde os fragmentos que são levados pela força da água erodem as margens dos rios, a erosão glacial, onde as geleiras contendo fragmentos erodem as rochas por onde passam, a erosão eolica, onde ventos erodem a rocha levando e atirando fragmentos contra ela, erosão da chuva, quando gotas da chuva que cai entre entalhes nas rochas. Este processo é bastante lento. e a erosão do mar, que ocorre quando ondas carregando areia erodem a costa ao se quebrarem contra ela. São somente cinco tipos de erosão, mas estas cinco conseguem criar fdormas bizarras em algumas rochas. Acompanhem abaixo:


Acima esta a foto do monument valley em Utah nos EUA, formada pela erosão da água e do vento. e embaixo existe a Wave rock, atenção, esta rocha não foi criada nem esculpida por nenhum humano, a Wave rock foi formada por degradação, se localiza em Perth, na Austrália. onde atrai skatistas de todo o mundo. A outras esculturas formadas por erosões e degradações, como pilares de rochas em Negev, Israel formada por degradação e erosão do vento. Se você assistiu planeta Terra da BBC no quinto episodio desertos deve ter visto muito deles. E outras como Hoodoos, montanhas rochosas, no Canadá, onde se localizam em uma floresta de coniferas, formadas por inundações e erosão do vento.



Placas tectonicas
A Terra nem sempre foi a mesma. Ela mudou, moveu continentes e grandes pedaços de terra. E ela nem sempre vai ficar assim. Primeiro devemos saber o que é a deriva dos continentes: A deriva dos continentes é o movimento dos continentes causado pelas placas tectônicas (litosfera), sob uma camada semi plástica abaixo dela, nomeada "astenosfera", que formam a crosta terrestre como nós as conhecemos hoje. Ao se movimentarem, levam consigo a terra e a água que estão por cima. A esta movimentação dá-se o nome de deriva dos continentes, ou deriva continental. O primeiro a surgir com esta teoria foi Sir Francis Bacon (1561-1626) Observando os primeiros mapas das costas americana e africana, Bacon notou que os dois continentes pareciam ter se separado. Mas mesmo assim, algumas pessoas achavam que os continentes sempre se mantiveram na mesma posição. Alfred Wegener (1880-1930) em 1915, Wegener publicou sua teoria sobre a deriva dos contnentes. Alguns acreditaram se tratar de um contra-senso, pois não podiam imaginar como um os continentes se moviam. Apenas 40 anos mais tarde provou-se que Wegener estava certo com Frederick Vine e Drummond Mattews, que em 1963, seus estudos do fundo oceânico levaran-nos a teoria tectonica de placas. A 190 milhões de anos havia a pangeia, uma grande massa de terra, que no permiano era mais junta ainda, onde no centro havia um grande deserto. No Jurassico ela começou a se separar, e no final do cretaceo já estava bem separado. Daqui a milhões de anos os continentes vão estar juntos, o pacifico vai deixar de existir, o atlantico vai dobrar de tamanho, os EUA vão fazer fronteira com o Japão, China, a Europa vai continuar com o litoral e o Brasil Também.



Sitios paleontologicos
No mundo, a locais ricos em rochas com informações valiosas, rochas que guardam e segredo da vida, e quando se acha em aglomerados, significa que este local se pode ser chamado de sítio paleontologico. No Brasil a poucos dele, mas no Ceara a um dos sítios palêontologicos mais conhecidos e mais abundantes em fosseís do mundo: é a Formação crato, que mostra um retrato do Brasil na pré história. Era o paraíso dos répteis voadores, que é mostrado até na serie caminhando com dinossauros da BBC. Existiu no local réptil voadores como o Ludodactylus, cujo um fóssil foi achado onde possui um fragmento de folha encravado na mandíbula deste pterodactilo, com 4 metros de envergadura de asas, pode ter sido responsável por sua morte e o gigante Tapejara que possuia uma crista enorme na sua cabeça. O local serviu para aparecer a coevolução entre angiospermas e insetos. O sítio é recomendado patrimônio da humanidade desde 1999, sua preservação consiste em fosseís achatados, mas com preservação de tecidos moles. Saindo do Brasil, um dos mais famosos sítios é o Burgess Shale, columbia britânica, Canadá, onde a uma variedade enorme de fôsseis achatados do periodo cambriana, que se tornou patrimônio da humanidade em 1981. A animais como o Aysheia, animal parecido com o onicoforo que vive em florestas, e o maior predador do local, o Anomalocaris. Outro sítio bastante rico é o Florissant nos EUA no estado Colorado, com uma abundancia de insetos e flores, se tornou um monumento nacional protegido por lei, os vertebrados mais abundantes são peixes aves e mamiferos, que ainda é raro. O sítio representa com perfeição o período palêogenico. Na África existe também bastante sítios, principalmente na África do Sul, mas um dos locais com a maior quantidade de fosséis é a Europa, pela quantidade de paleontológos no continente, e foi na Alemanha que se fez a maior descoberta de todos os tempos, em Messel, perto de Darmstad, acharam o possível elo perdido, denominado Darwinius Masillae, que algumas pessoas descutem se é um parente ligado ao Ser Humano ou um parente de um lemure. Caso não seja, vai ficar para outro dia fazer a maior descoberta de todos os tempos, em um outro Pôr do sol.

Fontes (livros)
Terra
Interior da Terra
Evolução a história da vida

3 comentários:

FRANCISCO disse...

gostei do blog! informações interessantes!!!

PeNtHeLiO disse...

Ao acaso acessei ao blog, além da informação que buscava, pude ter uma sequência bastante

PeNtHeLiO disse...

...ops interessante, parebens!

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails