quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Os livros da Terra

O que são "livros da Terra"? Serás que existe alguma coisa que nos conta a história do nosso planeta? A resposta é sim. Os livros da terra, são as camadas estratigráficas encontradas no globo. Essa camadas são separadas de acordo com seu estrato. Eles são formados por diferentes estratos, diferentes materiais que foram se acumulando com o decorrer das eras passadas, e, por isso, hoje temos diferentes camadas em algumas encostas que nos mostram as diferentes eras geólogicas. Embora elas possam apresentar a ausencia de algumas eras, algumas delas vem completas. Na maioria das eras, nós achamos fósseis de animais e rastros de animais. Mas nós achamos animais totalmente diferentes. Nas eras mais baixas, encontramos animais menos complexos e a medida que subimos cada vez mais eras, os animais ficam mais complexos. Por que? porque elas evoluiram. As espécies se diversificaram. As camadas de sedimento que formam rochas sedimentares estão geralmente empilhadas, que acabam lembrando folhas de um livro.
Muitas partes dessas camadas não possui nenhum ser vivo ou passagem de um ser vivo, como rastro de pegada ou de qualquer outro ser vivo. As vezes é porque não foi preservado esse registro. mas em algumas ocasiões é porque houve algum evento que matou todos os seres vivos na Terra naquele tempo, uma extinção em massa.
Nesse "livro da Terra", existem muitas páginas faltando. Por que? nem sempre há condições favoráveis para o depósito de sedimentos, não importa quando e onde tenham ocorrido acontecimento biológicos, importantes. Frequentemente, o paleontólogo precisa inferir acontecimentos biológicos do estudo das evidencias anteriores e posteriores a uma interrupção do registro. Outra coisa que dificulta ainda mais o trabalho dos paleontólogos é que as páginas do livro estão, frequentemente, fora do lugar. Isso ocorre porque, durante a história da Terra, essa camadas sedimentares sofreram quebras, dobramentos, deslocamentos e deslizamentos, e, em consequência, houve muitos rearranjos na sequência das camadas. Com isso, fósseis podem ter sido transferidos dos estratos de onde se formaram, para outros de idade geológica diferentes. Mas como saber, se, por exemplo, se o koolasuchus (espécie de anfíbio gigante) não passou do carbonífero ao cretáceo? Simples, usando metodos de datação. Existem vários métodos de datação de rochas, como potássio argônio, metodos de datação radiométricas e radioativas e etc. Um coisa que gostaria de chamar a atenção é que paleontólogos não datam a idade do animal ou planta que viveu de acordo com seu estrato. Com todas essa informações, os geólogos e paleontólogos conseguiram fazer toda a ordem cronológica que vemos nos livros de hoje:
Pré-cambriano:

Arqueano
Proterozoico
Vendiano

Paleózoico:

Cambriano
Ordoviciano
Siluriano
Devoniano
Carbonífero
Permiano

Mesozoica:
Triássico
Jurássico
Cretáceo

Cenozóica: Terciário:

Paleoceno
Eoceno
Oligoceno
Mioceno
Plioceno

Quartenário:

Pleistoceno
Holoceno
Antropoceno (?)

Fonte
Biologia vol:II versão verde

Nenhum comentário:

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails