quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Explosão cambriana: há uma explicação?

A 500 milhões de anos atras houve um evento bizarro nos mares de todo o mundo: Criaturas complexas aparentemente surgiram do nada. Ou é o que a geologia nos diz. Mas hoje, com avanços nas áreas da paleontologia, biologia e geologia chegamos a uma conclusão do que aconteceu a milhões de anos atrás. 
 Em 1909, Charle Walcott, um paleontólogo, descobriu um local que ficaria marcado na história da Ciência, chamado folhelho de Burgess Shale  ele estava passeando por essa montanha quando viu em uma pedra a imagem de um animal achatado, parecido com um tatuzinho de jardim. Mas esse era diferente. Ele voltou em 1910 com seus filhos, filha e esposa. Lá havia animais inimagínaveis, em que a ciência não tinha visto ainda. Alguns eram familiares como a trilobita, outros desafiavam qualquer classificação, como a opabinia. Walcott voltou quase todos os anos a predeira, até 1924, ele já tinha 74 anos, e acumulado incríveis 65.000 exemplares. Ele faleceu poucos anos depois, em 1927, mas fez uma incrível descoberta. 
 De acordo com estratos geólogicos, esses seres apareceram em um piscar de olhos. Ponhamos toda a história da Terra comprimida em um dia. Durante toda a manhã e tarde haveria somente seres unicelulares, esponjas, anemonas e águas vivas. As 9h da noite aconteceria um evento extraordinário. Criaturas apareceriam do nada. Por que? como? de acordo com estratos geólogicos, todas as camadas abaixo da camada nomeada cambriano não haveria nada mais que simples organismos, que vemos nesses dias nos mares. O próprio Darwin apontou isso como um problema em sua teoria. Mas ele acreditava em fósseis pré cambrianos. 
Primeiro vamos conhecer a fauna do período Cambriano. Os principais sítios que mostram essa fauna é o Chengjiang na China e o Folhelho de Burgess Shale No Canada. Nesses dois sítios, existia uma espécie de animal que proliferava em abundancia nos mares do mundo Cambriano, era a Trilobita, parecido com um tatuzinho de jardim, mas o maior deles alcançava um metro de comprimento. Tinha olhos que o permitia ver em cores tudo a sua volta. Um dos mais estranho animais Cambrianos é a Opabinia, tinha cinco olhos e uma garra na frente de sua boca, não se sabe o por que dessa pinça, se era para caçar presas ou para exibir para outras fêmeas ou para brigar. provavelmente era pra caçar, mas ninguém sabe ao certo. Ele tinha somente três centímetros, e era um caçador. Caçava animais como a Ottoia, o priapulídeo  mais abundante  dos mares Cambrianos. Se enterrava em tocas no leito marinho, onde armava emboscadas para suas presas, mas quando saia da toca era hora do opabinia atacar. Outra presa do opabinia era a Aysheya, um animal de um centímetro de comprimento, parente do Onicóforo terrestre que habita florestas tropicais da Austrália  se suspeita que esse tenha sido o primeiro animal a pisar em terra, pois não precisava de branquias para respirar. Vivendo junto com eles havia a Halucigennia, ele recebeu esse nome porque é um animal tão esquisito que parece mais uma alucinação. Provavelmente vivia no leito marinho, tinha 1 centímetro de comprimento. Quando foi achado, ele foi posto com seus espinho sendo pernas e suas pernas sendo espinhos, totalmente ao contrário, ele foi invertido, se acrteditando que seus espinhos eram pernas e suas pernas eram tentáculo utilizados  na hora da alimentação. Ele provavelmente se alimentava de partículas orgânicas no leito marinho Vivia em grupos. Mas, por que os espinhos? provavelmente era pra se defender. mas de que? Outro animal também tinha defesas, o wiwaxia tinha espinhos em suas costas. Se achava que ele se tratava de um verme, mas era só uma espécie de molusco que se arrastava pelo leito marinho. Também era coberto por escamas, e possuía rádula. Mas, nesse caso, pra que os espinhos? havia algum superpredador nos mares cambrianos? a resposta é sim. Desde o inicio, se havia achado no Burgess Shale fósseis de uma espécie de crustáceo com pequenas patas, parecido com o Aysheia, mas o único problema era que nunca se tinha achado um desse crustáceo com cabeça, então surgiu seu nome Anomalocaris, que significa "camarão estranho". Esse Camarão foi até representado inicialmente pela National Geographic em uma imagem, com uma cabeça bastante estranha, eu tenho essa imagem em uma revista da scientificam americam, mas ainda  não a achei na internet, quem tiver, por favor, deixe o comentário com o link.. Também foi achado uma pequena medusa, mas só mais tarde paleontólogos viram pequenos dentes nas laterais dessa suposta medusa. Até que se achou uma espécie inteira de um estranho animal com cinquenta centímetros de comprimento, e se descobriu que A medusa era a boca e o Crustáceo era a garra desse superpredador. Daí foi descoberto que esses dois animais era só a parte de um animal, que ficou acabando com o nome de Anomalocaris, o "camarão estranho". O maior deles alcançava  um metro e meio de comprimento. isso explica o por que dessas criaturas terem espinhos. Mas talvez o animal mais importante para nós e para todos os vertebrados do mundo seja o minusculo pikaia. Ele era um animal que vagava pelos oceanos Cambrianos, e também era bastante abundante, prova de seu sucesso. Mas que sucesso? a primeira vista esse animal não parece ter nada de especial, mas não se deixe levar pela sua aparencia, esse animal é o seu avô de muitas geraçãoes atrás. Muitas mesmo. Esse é o primeiro animal cordado da face da Terra. é o seu parente, parente de todos os peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Incluindo nós.
                                                                         
  Então será que foi isso, o Porque de criaturas terem surgido tão rápido? O surgimento de predadores impulsionou uma corrida armamentista evolucionária, na qual as presas criam defesas corporais, mas os predadores criam armas para lhe dar com essa defesa? Essa é uma boa explicação. Mas isso não explica o por que desses animais surgirem repentinamente. Isso explica porque eles se desenvolveram rapidamente. É uma boa teoria, suportada por muitos cientistas. Mas, oque fez seres surgirem tão rapidamente, em um piscar de olhos, em termos geológicos? Para isso, temos que verificar o registro fóssil. Muitos pseudo cientistas (criacionistas, mais especificamente) apontam como uma falha na teoria da evolução o fato da explosão cambriana, por eles aparecerem em um piscar de olhos, como diferente árvores da vida surgissem de repente. Até Darwin explicou que isso era uma falha em sua teoria, e, desde então, os criacionistas tem usado isso como uma arma para desbancar a teoria. Até cientistas começaram  a perceber que existia um grupo que fazia falta no registro fóssil: os vermes. Platelmintos, nematelmintos, anelídeos e outros animais de corpo mole faziam falta em todo o registro fóssil. Eles eram raríssimos, em algumas exceções eles apareciam. Mas porque de sua extrema raridade. Bom, a fossilização ocorre somente em partes duras, por isso ossos são tudo o que resta de alguns animais, mas geralmente são dentes que permanecem por mais tempo, pois dentes foram feitos para lidar com coisas duras e suporta pressões enormes, tendo que arrancar carne ou folhagem, mutilar alguma presa e etc. Por isso, frequentemente achamos mais dentes de animais que ossos. Mas, e quanto aos artrópodes? O seu exoesqueleto pode realizar condições em que o animal dentro do exoesqueleto fique preservado. E também mais raro acharmos fosseis de artrópodes no registro fóssil, mas o achamos mais fácil que vermes, isso vale também para esponjas, anêmonas e águas -vivas, embora em só algumas condições elas venham a ser preservadas. Seria vermes os antecessores aos animais do cambriano? Muito provável que sim, só que eles são difíceis de se preservar nós quase não achamos provas de que eles viverão a milhões de anos. Provável que existissem vermes no periodo pré cambriano, e esses vermes eram os antecessores dos animais do Cambriano, mas como não possui exoesqueleto nem esqueleto, é dificil de se conservar. Mas nesse periódo de tempo houve um aumento de cálcio nos oceanos, e isso foi usado como arma contra predadadores grandes, formando um exoesqueleto, que pode ser facilmente conservável, formando fósseis, o que anteriormente não tinha, por não ter animais com tecido que pode ser conservado. Mas em alguns locais, cujas rochas forma datadas de mais de 600 milhões de anos de idade, foram achadas claras evidências, que apontam para vermes que realmente existiam a milhões de anos atrás, antes mesmo do evento que ocasionou o surgimento de seres cambrianos. Eram claramente rastros de que era de um verme que vagava por lá. O rastro ainda nos dá a pista de que esse animal tinha senso de direção. Ou seja, ele tinha uma cabeça. Mas em Chengjiang foram achados fósseis de embriões de esponjas, coisas que são tão difíceis de se preservar quanto vermes. Mas o caso de Chengjiang é que ele foi coberto por cinzas vulcânicas e soterrado por lama, ainda provocando uma anoxia e deixando-os longe de animais detritívoros. Realmente, alguns vermes de corpo mole são preservados, mas só seguidas por uma serie de fatores ocorrentes. Fatores que ocorreram no sítio de Chengjiang, Burgess Shale, e outros.    


 Alguns animais de corpo mole pré cambrianos já foram achados. O seu principal ponto no qual achamos é na Austrália, nas colinas de Ediacara, na qual preservou fósseis de anelídeos, vermes e cnindários. Mostra perfeitamente o leito marinho em grande perfeição. Aponta também o primeiro registro de reprodução sexuada ocorrendo na natureza. É de uma preservação tão incrível e impressionante, que fiquei impressionado com tal preservação fossilífera. A primeira vista não parece grande coisa, mas para aquele tipo de tecido e organismo é impressionante. Animais tais como a Dicksoonia são o mais abundante lá. Mas não é o único local no mundo que se é encontrada vestígios de vida pré cambriana (ou Vendiana) Na Rússia, Canadá, Namíbia, e outras partes da Austrália são encontrados organismos de corpo mole, como o Kimberella. E agora com mais incentivo e buscas por esse grande mistério tem se realizada, descobertas tão magníficas, que devem continuar, ainda, por muito tempo. 

Eu planejava escrever sobre a vida Vendiana (pré cambriana) e como ela se desenvolveu, mas vou deixar para outra postagem, pois ficaria muito grande se eu postasse aqui.

Para saber mais:

Nenhum comentário:

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails