domingo, 12 de fevereiro de 2012

A origem do vôo - parte 1

Você já parou para se perguntar como animais voam? e por que eles voam? Essas perguntas ficaram obscuras por muito tempo, mas só agora elas tem sido reveladas através do método cientifico e da ciência moderna. 
Quem nunca sonhou em voar? virtualmente para nós o único meio de se locomover pelos ares é com aviões, helicópteros, asa delta, e outras maquinas. mas voar livre, como um pássaro é impossível, pois nosso peso, aerodinâmica e outras questões físicas não nos permitem voar. O próprio Da vinci, já projetou uma espécie de asa delta parecida com asas de pássaros. Mas, claro, não deu certo. Agora, como e por que passaros voam? Primeiramente, devemos lembrar que passáros não são os únicos que sabem voar. Insetos também voam. Mas como eles voam e por que eles desenvolveram esse recurso? para responder a essas questões devemos recorrer a paleontologia. Não é muito fácil de corpos der artrópodes se preservarem, apesar de ser bem mais fácil de se preservar que corpos de vermes. Nós não temos um registro fóssil mostrando a origem do voo dentro dos insetos, talvez porque eles viviam em florestas, e graças a acidez, os fungos e os animais necrofagos (que eram poucos) da solo da floresta, era difícil de se preservar. Mas nós sabemos que os insetos a 400 milhões de anos atrás insetos já existiam na terra, assim como plantas, e a 380 M.A eles já reinavam o ambiente terrestre, antes mesmo de nossos ancestrais terem pisado na terra. Nós temos em Illinois, nos EUA em Mazon Creek, o que hoje é uma jazida de carvão, fósseis de insetos voadores, até mesmo de baratas atuais. Ou seja eles já voavam durante o período carbonífero. E já havia em joggins, Nova escócia, Canadá, fósseis de libelúlas gigantes, as famosas meganeuras. Libelulas tem uma agilidade no voo íncrivel. E possuem uma coisa incomum entre boa parte dos insetos, possuem quatro asas. Elas são ageis e atingem velocidades maiores que muitos insetos. mas não são tão agéis quanto moscas. Elas tem duas asas e uma agilidade que supera libelulas. Elas estão entre os animais mais populosos do mundo. Elas pertencem a ordem diptera, que agrupa também os mosquitos. Nas camadas sedimentares observamos que tal ordem aparece durante o Triassico, a 225 milhões de anos atras. Podemos observar hoje um orgão vestigial atrás das asas de moscas que são chamadas de halteres, elas acompanham o movimento das duas asas, mas esses halteres não servem para nada. Acredita-se que elas existam só por que as moscas tinham duas asas a mais, assim como libelulas, mas só duas asas a tornaram mais agéis. e os halteres são os resquicios dessas asas atrofiadas.
Mas como o voo entre insetos surgiu? cerca de 2/3 dos animais na Terra hoje voam. Como isso aconteceu? Acreditava-se que durante o periodo devoniano alguns insetos, como baratas fazem hoje, arrastam-se  até o galho ou o tronco de uma árvore para banhar-se no sol da manhã. Com isso elas adquiriram achatados e alongados painéis solares que possuiam uma forma aerodinâmica e os ajudavam a capturar e reter o calor emitido pelo Sol, no qual durante uma ventania o inseto localizado no galho vai ser arrastado pelo vento até outro local, e seu painel solar serviria como uma espécie de asa delta que os fazia planar, as levando assim, até outros locais. Aos poucos estes paineis solares se tornaram asas. Mas essa teoria não faz muito sentido, já que as asas são um complexo sistema ligado a tendões e musculos, torna-se dificil imaginar que ela tenha surgido de painéis solares. A não ser que exista outra maneira do voo surgir.  Muitos insetos hoje começam suas vidas nas águas, como a própria libélula, suas ninfas vivem na água, caçando pequenos peixes e girinos. A teoria propos que as guelras de artropodes de água doce tenham se desenvolvido em asas, não para voar, mas para navegar, assim como vemos acontecer nos rios da América do Norte como moscas de pedras, elas são levadas pela correnteza a outros locais, mas o vento também ajuda, assim como as asas ajudam a se locomover mais rápido sob a água pelo vento. Não demorou muito eles voaram. Não temos a minima ideia de como foi o animal que voou pela primeira vez, talvez devia ser parecido bastante com moscas de pedras. Mas nós sabemos que seus genes foram o de maior sucesso na história da vida na Terra,  depois de 390 milhões de anos esse gene do voo reina supremo sob a maior classe, a dos artropôdes.
Na proxima parte veremos o voo das aves e dos pterodactilos, e as vantagens do voo hoje na fauna atual.


 

Fontes 

Evolução - história da vida 
Evolução - a jornada da vida BBC 
Fundamentos de geologia

Nenhum comentário:

postagens mais lidas

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails